POLÍCIA

Operação cumpre mandados contra suspeitos de fabricar mel adulterado em Campestre
Investigações apontam que associação criminosa estaria xarope de açúcar para produzir o mel


(Foto: Polícia Federal)

Na manhã desta quinta-feira, 18 de novembro, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento desencadearam uma operação contra uma associação criminosa que fabricava e comercializava mel adulterado. Mandados são cumpridos em Campestre e Poços de Caldas.

De acordo com a polícia, foram expedidos 14 mandados de busca e apreensão e sequestro de bens na operação "Xaropel". As investigações apontam que os envolvidos distribuíam mel falsificado em estabelecimentos da região.

A fraude aconteceria desde 2018 em duas empresas de Campestre. O levantamento da Polícia Federal aponta que nos últimos três anos os envolvidos teriam adquirido mais de 783 toneladas de açúcar invertido (xarope de açúcar) que foi utilizado como matéria prima para a produção do mel adulterado. Cerca de 60 toneladas de mel adulterado teria sido comercializado no esquema.

Além de fraudar a fabricação do mel, os integrantes da organização criminosa também teriam adulterado o registro do Sistema de Inspeção Federal.
Os envolvidos deverão responder pelos crimes de associação criminosa; falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de substância ou produtos alimentícios; invólucro ou recipiente com falsa indicação e falsificação de selo ou sinal público. Se condenados, os poderão cumprir até 22 anos de prisão, além do pagamento de multa.


Fale conosco pelo WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍCIA  |   25/11/2021 11h09





POLÍCIA  |   24/11/2021 09h49